Amazon

Resenha: Curveball - Mariah Dietz

20:37:00

 Curveball - Mariah Dietz
Sinopse:
Shakespeare acreditava que sempre havia humor na tragédia e tragédia no humor.
Minha vida provou sua teoria como fato.
Aos dezoito eu era um mãe solteira mudando-me para esta pequena cidade para estar com o homem que eu amava. Aquele que deveria amar e me estimar de volta.
Descobrir que ele tinha uma esposa foi trágico.
Permanecer apaixonada por ele apesar da esposa foi mais trágico.
Minha mãe e melhor amiga me colocando em uma longa lista de encontros às escuras foi uma tragédia contínua.
Nove anos mais tarde, eu aprendi a ver o humor na maioria das situações.

Minha mãe e melhor amiga me preparando para encontros às escuras desastrosos
As brincadeiras do meu filho.
O alarme de incêndio desligar cada vez que eu cozinho.
Meu ponto brilhante constante que sempre adiciona ao meu humor era meu filho, Hayden. Mas quando Hayden teve uma reação alérgica que ameaçou a sua vida, o homem que veio ajudar meu garotinho se tornou meu próprio salvador. Sua risada, seu sorriso e o modo como seus olhos se iluminaram quando falava com meu filho fizeram dele um farol de luz em ambas as nossas vidas.
Mas eu não fui a única que o notou.
Quando eu comecei a ter sentimentos pelo homem que minha única e melhor amiga tinha uma queda, eu sabia que seguir o meu coração, mais uma vez levaria a uma nova rodada de desgosto.
O amor levou-me a esta cidade.
Mentiras me mantiveram lá.
A história se repetiria?
Ou a vida teria me jogado outro obstáculo?

Livro: Curveball | Autora: Mariah Dietz | Ano de Lançamento: 2017 | Idioma: Inglês | Compre:Amazon | Classificação:3,5/5

Quando li a sinopse eu logo me interessei! Jurava que a melhor amiga era a mãe da protagonista, mas assim que corri para ler, nas primeiras páginas notei que eu estava errada. 
Mesmo assim segui com a historia e curti bastante. 

Em um dos dias que Ella está na casa de sua melhor amiga, elas conhecem Coen, o novo vizinho. Assim que bate os olhos no bombeiro,  a melhor amiga se interessa pelo cara  mas Ella não fica nada impressionada. Acontece que o Coen tem suas regras de não se envolver com quem mora nas redondezas e Ella também tem uma regra muito importante: Jamais se envolver com bombeiros. Tudo resolvido então: as duas moças estão fora de cogitação para ele e ele está fora de cogitação para Ella...

Ella é forte, uma boa mãe e traz consigo o peso de ter sido iludida ainda adolescente por um cara mais velho. Ela se deixa conduzir pela mãe e também pela amiga, embora seja obstinada. Quer sempre o melhor para o filho e desde que se tornou mãe se coloca em segundo plano, aceitando os encontros que as duas mulheres de sua vida organizam, e que não passam de tremendas ciladas. Além disso, ela encara de frente todo o falatório maldoso que rodeia ela e seu filho por conta do tal ex e pai de seu filho, que é um herói na cidade.

Coen é aquele cara gente boa que está em busca de um recomeço e um lugar para chamar de lar. Logo que bate os olhos em Ella, ele se torna faminto por conhecê-la. Junto da amizade surge também a chance de conviver com Hayden, o filho de Ella por quem  se encanta e faz de tudo para vê-lo feliz.
​ 
Gostei da construção dos personagens e todas as características apresentadas. O conflito da história é mais suave, é uma espécie de relacionamento proibido, já que a amiga de Ella se interessa por ele e isso se mistura com o fato dela se permitir amar novamente, mesmo com medo de se machucar como no passado.
 Curveball - Mariah Dietz
"Eu estive olhando para você como se fosse minha desde a primeira vez que te vi." 

A escrita ​da autora é gostosa​, flui bem e notei algo de diferente que estou acostumada: me pareceu que ela optou por mostrar ao leitor ​toda a verdade dos fatos antes da protagonista saber de tudo. Ela levanta as suspeitas e já no final tudo se revela mas o choque fica mais destinado aos personagens do que para o leitor.

O gostoso o livro é ver como a relação deles se desenvolve e cresce ao longo dos encontros e do tempo que passam juntos. Mesmo com as regras existentes em suas mentes, existe uma atracão mútua e uma química inegável.Aos poucos os três desenvolvem uma rotina digna de uma verdadeira família mas a apreensão dela pelo fato de sua melhor amiga se interessar pelo cara que ela tem sentimentos, pesa, além de também aparecer outros pequenos problemas na trama, como a relação de Ella com o ex e mais uns segredos que surgem. 
Para quem está lendo, esses conflitos não pesam tanto, desde o início percebemos que nunca houve a mínima possibilidade de um romance entre Coen e sua vizinha, só na cabeça da tal amiga. 

Ao longo das páginas acompanhamos como esse amor nasce e como eles resolvem os conflitos que os cercam, o ex dela , a amiga, o falatório da cidade, seu amadurecimento e as mudanças que surgem quando a pessoa certa surge na hora certa.

Senti falta no final de um pouco mais do casal, como sou uma romântica, achei o epílogo  um tanto quanto rápido e superficial. 

Esse foi o primeiro livro da autora que li e com certeza irei ler outros, suas capas são sempre lindas e despertam o interesse.

Arc getilmente cedido pela autora e Give-me books. Obrigada.

Leia Também:

0 comentários

Inscreva-se no Feed